Análise físico-química e microbiológica da água de poços no município de Itacoatiara-AM, Brasil

Authors

  • Maria Sandra Rodrigues Soares
  • Halley Rodrigues Filho
  • Adriene de Oliveira Amaral
  • Aldeize Santos Tribuzy
  • José Carlos Rodrigues Soares

DOI:

https://doi.org/10.55905/rdelosv17.n55-014

Keywords:

potabilidade, abastecimento de água, análises microbiológicas, análise fisico-quimica

Abstract

O fornecimento de água em Itacoatiara - AM é predominantemente baseado em poços artesianos, e à medida que a demanda continua a aumentar, é crucial assegurar o acesso contínuo à água tratada para atender às necessidades da população que depende desse recurso vital. Diante disto, este trabalho teve como objetivo investigar a potabilidade da água nos poços artesianos e das redes que abastecem a cidade de Itacoatiara-AM. Foram analisados os seguintes parâmetros: turbidez, temperatura, pH, condutividade, ferro e microbiológico. Nas amostras analisadas foram observados valores de turbidez entre 0,02 NTU e 0,19 NTU, enquanto a temperatura variou de 27,2 °C a 28,3 °C. O pH da água apresentou variações entre 4,20 e 6,38, e a condutividade variou de 56 S/m a 185 S/m. O ferro na água variou de 0,042 mg/L a 0,046 mg/L. As análises microbiológicas apresentaram ausência de coliformes totais e Escherichia coli. sugerindo uma ausência de contaminação microbiológica. Os resultados revelaram valores dentro dos padrões estabelecidos pela legislação vigente, indicando a qualidade satisfatória da água fornecida. Este estudo contribuiu para o monitoramento da qualidade da água em Itacoatiara e ressalta a importância da manutenção de padrões adequados de tratamento para garantir a saúde pública e o bem-estar da população.

References

ARRIMAR, Ana Carolina Cardoso. Prevalência de Cárie Dentária e Fluorose Dentária Numa Amostra de Crianças e Adolescentes de um Meio com Água Fluoretada: Ponta Delgada: E de um Meio Sem Água Fluoretada: Viseu: Estudo Piloto. 2012. Dissertação de Mestrado. Universidade Catolica Portuguesa (Portugal).

BONFIM, Fabrícia de Melo. Qualidade das águas de abastecimento do município de Crateús–CE, nos anos de estiagem: águas naturais, dessalinizadas e rejeito salino. 2020.

BRASIL. Lei nº. 11.445, de 05 de janeiro de 2007. Estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico.

BRASIL. Portaria Consolidação nº 05 do Ministério da Saúde de 2017 – Anexo XX, Consolidação das normas sobre as ações e os serviços de saúde do Sistema Único de Saúde. 2011.

BRASIL. Portaria de Consolidação Nº 5, de 28 de setembro de 2017 (Anexo XX), Ministério da Saúde.

DA ROCHA SOARES, Sasha Catarine; DA COSTA, Francimara Souza. Parâmetros físicos, químicos e microbiológicos da água em assen-tamento rural do Amazonas: o caso do PA Paciá (Lábrea/AM). Águas Subterrâneas, v. 34, n. 2, 2020.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Disponível.em:<http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=210140&search=maranhao|balsas>. Acesso em: 20 dez 2022.

KUHN, M. R., ZART, N., OLIVEIRA, E. C. Avaliação físico-química e microbiológica da qualidade das águas dos poços artesianos que abastecem o Distrito de Boa Vista, no município de Triunfo – RS. Revista destaques acadêmicos, Vol. 7, n° 4, CETEC/UNIVATES, 2015.

MADIGAN, M. M.; Martinko, J. M.; Parker, J. 2016. Microbiologia de Brock. Artmed, 14ª ed, Porto Alegre. 986p.

MIRANDA, F. Silva, et al. Quality of water for human consumption in a rural area community from Brazil. African Journal of Microbiology Research, v. 12, n. 29, p. 688-696, 2018.

PENA, Rodolfo F. Alves. Poluição hídrica. Causas e efeitos da poluição hídrica. Disponível em: https://mundoeducacao.uol.com.br/geografia/poluicao-das-aguas.htm Acessado em 14 de outubro de 2020.

RESULTADO por ESTADO. Brasilia: Agência Nacional de Águas (ANA), v. 2, 2021.

RICHTER, Carlos A. Tratamento da água. São Paulo: ed. Edgard Blucher, 1995.

RUTKOWSKI, E. W.., Lessa, S. N., Oliveira, E. G. de. (1999). Desenvolvimento Brasileiro x Meio Ambiente: trajetória da problematização da água. Revista de Ciência & Tecnologia, Piracicaba: Unimep, v. 7, n. 14, p. 23-30. 1999.

SIMÕES, Marcelo Coelho et al. Avaliação da qualidade da água de poços domésticos em comunidades rurais no Arquipélago de Marajó-PA. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 13, n. 5, p. 2462, 2020.

VANZELLA, Maycon Diego. Avaliação da qualidade de água de poços rasos ou comuns da cidade de Ariquemes, Rondônia, Brasil/ Maycon Diego Vanzella – Ariquemes: FAEMA, 2012.

ZERWES, Cristian Mateus et al. Análise da qualidade da água de poços artesianos do município de Imigrante, Vale do Taquari/RS. Ciência e Natura, v. 37, n. 3, p. 651-663, 2015.

ZOBY, J. L. G. PANORAMA DA QUALIDADE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NO BRASIL. Águas Subterrâneas, [S. l.], 2022. Disponível em: https://aguassubterraneas.abas.org/asubterraneas/article/view/23802. Acesso em: 26 Jan. 2023.

Published

2024-05-13

How to Cite

Soares, M. S. R., Rodrigues Filho, H., Amaral, A. de O., Tribuzy, A. S., & Soares, J. C. R. (2024). Análise físico-química e microbiológica da água de poços no município de Itacoatiara-AM, Brasil. DELOS: Desarrollo Local Sostenible, 17(55), e1445. https://doi.org/10.55905/rdelosv17.n55-014

Issue

Section

Articles