A sala de aula invertida no ensino da Epidemiologia para Enfermagem: Relato de Experiência

Authors

  • Jonathan Costa Freire
  • Raphaela dos Santos Calazans
  • Beatriz Souza de Andrade
  • Maria Eduarda Alves Heringer
  • Carolina Vilela Santos da Silva
  • José Carlos Amaral Gevú
  • Kamile Santos Siqueira Gevú

DOI:

https://doi.org/10.55905/rdelosv17.n55-003

Keywords:

ensino, epidemiologia, enfermagem, tecnologia educacional, universidades

Abstract

Objetivo: Descrever o processo de ensino e aprendizagem da disciplina de epidemiologia para a enfermagem, com a utilização do método de “sala de aula invertida”, em uma instituição de ensino superior. Métodos: Trata-se de estudo descritivo, de abordagem qualitativa, tipo relato de experiência, realizado durante o primeiro e o segundo semestres de 2022, em duas turmas, com 41 discentes no total. Aplicou-se a sala de aula invertida com a mediação tecnológica do Google Classroom™ como ambiente virtual de aprendizagem. Utilizaram-se materiais bibliográficos e audiovisuais para o estudo dos conteúdos, o que incluiu, também, a resolução prática de exercícios, a apresentação de seminários e a realização de projetos de pesquisa. Resultados: Observou-se que essa metodologia ativa possibilitou o estímulo ao pensamento crítico, a integração entre teoria e prática, o desenvolvimento de habilidades de pesquisa, o engajamento ativo, um melhor aproveitamento do tempo e uma maior apropriação dos conteúdos pelos discentes, sendo o acompanhamento docente e as monitorias um aspecto diferencial no processo.  Considerações finais: A sala de aula invertida potencializou o aprendizado e enriqueceu a formação dos estudantes como forma inovadora que pode refletir positivamente nos desafios de suas práticas profissionais.

References

Almeida Filho N. Bases históricas da Epidemiologia. Cad. saúde pública. 1986; 2: 304-11.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Guia de vigilância epidemiológica. 7. ed. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2009.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância Epidemiológica. Guia de Vigilância em Saúde. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2019.

Ries EF, Rocha VMP, Silva CGL. Avaliação do ensino remoto de Epidemiologia em uma universidade pública do Sul do Brasil durante pandemia de COVID-19. Interfaces da Educ. 2023; 13(39).

Rodrigues SB. Marinho EM, Oliveira GR, Silva LAS, Machado RM, Santos RC. Sala de aula invertida: construção de jogos lúdicos para o ensino na graduação em Enfermagem. Res Soc Dev. 2020; 9(12): e-4891210679.

Bueno MBT, Rodrigues ER, Moreira MIG. O Modelo da Sala de Aula Invertida: uma estratégia ativa para o ensino presencial e remoto. Revista Educar Mais. 2021; 5(3): 662-84.

Valente JA. Blended learning e as mudanças no ensino superior: a proposta da sala de aula invertida. Educ rev. 2014; (spe4):79–97.

Bethânia M, Rodrigues ER, Moreira MIG. O Modelo da Sala de Aula Invertida: Uma estratégia ativa para o ensino presencial e remoto. Revista Educar Mais. 2021; 5(3): 662–84.

Camacho ACLFunchal, Souza VMF. Tecnologias Educacionais no ensino híbrido de Enfermagem. Res Soc Dev. 2021; 10(9): e40210918192-e40210918192.

Mussi RFF, Flores FF, Almeida CP. Pressupostos para a elaboração de relato de experiência como conhecimento científico. Revista Práxis Educacional. 2021; 17(4): 60-77.

Brasil. Resolução nº 510, de 7 de abril de 2016. Dispõe sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais. Diário Oficial da União; 24 maio 2016. Seção 1.

Costa JR, Bueno AHS. Sala de aula invertida: possibilidades, limitações e desafios do Google Classroom no ensino remoto ou híbrido. Concilium. 2022; 22(3): 343-73.

Divjak B, Rienties B, Iniesto F, Vonta P, Žižak M. Flipped classrooms in higher education during the COVID-19 pandemic: findings and future research recommendations. Int J Educ Technol High Educ. 2022; 19(9): 24p.

Bottentuit Junior JB. Sala de aula invertida: recomendações e tecnologias digitais para sua implementação na educação. Renote. 2019; 17(2): 11-21.

Oliveira J, Lima PSN, Carvalho CL. Sala de aula 4.0 - Uma proposta de ensino remoto baseado em sala de aula invertida, gamification e PBL. Revista Brasileira de Informática na Educação. 2020; 28(0): 909-33.

Published

2024-05-03

How to Cite

Freire, J. C., Calazans, R. dos S., Andrade, B. S. de, Heringer, M. E. A., Silva, C. V. S. da, Gevú, J. C. A., & Gevú, K. S. S. (2024). A sala de aula invertida no ensino da Epidemiologia para Enfermagem: Relato de Experiência. DELOS: Desarrollo Local Sostenible, 17(55), e1421. https://doi.org/10.55905/rdelosv17.n55-003

Issue

Section

Articles